marski 85px 

 

França - Mont Blanc (4808m)

montblanc-174franceA primeira escalada de que há notícia ocorreu em 8 de Agosto de 1786, efetuada por Jacques Balmat e Michel Paccard. A primeira mulher a atingir o cume foi Marie Paradis em 1808. As primeiras ascensões marcaram este local como berço do alpinismo moderno.

Hoje em dia, um teleférico faz o percurso do centro da localidade de Chamonix (1030 metros) ao cume da Aiguille du Midi (3842 metros) em vinte minutos. Em cada dia, cerca de cinco mil pessoas utilizam este meio para subir ao monte.

Existe a falsa ideia de que a escalada do Mont Blanc, apesar de longa, é fácil para quem estiver bem treinado e habituado às grandes altitudes. No entanto, em cada ano que passa, numerosos montanhistas vão engrossar a já extensa lista das vítimas do maciço do Monte Branco. Na realidade, trata-se de uma escalada longa e cheia de passagens perigosas que não deve ser tentada sem o acompanhamento de um guia experiente.

 

Continue Lendo

ImprimirEmail

Suiça - Matterhörn/Cervin (4478m)

matterhorn RiffelseeswissO Matterhorn é talvez a montanha mais conhecida dos Alpes. Situa-se na fronteira da Suíça com a Itália e sua graciosa silhueta domina a cidade suíça de Zermatt e a cidade italiana de Breuil-Cervinia.

Foi a última grande montanha dos Alpes a ser escalada, talvez devido aos receios que provocava em muitos montanhistas. Sua forma inspirou a cultura ocidental em numerosas ocasiões, desde o formato do chocolate Toblerone, ao batismo de outros montes de forma semelhante (como o Machapuchare, o Matterhorn do Nepal), à decoração de capas de álbuns dos grupos Depeche Mode e Goldfrapp.

A primeira escalada foi apenas em 14 de Julho de 1865, depois de muitas tentativas frustradas, que Edward Whymper, Charles Hudson, Lord Francis Douglas, Douglas Hadow, Michel Croz e os Peter Taugwalder, pai e filho, que tentaram seguir a chamada rota Hörnli, conseguiram subir ao cume do Matterhorn/Cervino, tendo sido surpresos pela facilidade do percurso.

Na descida Hadow teria escorregado, golpeando Croz nos pés e arrastando Hudson e Douglas consigo. Os sete estavam atados uns aos outros, e poderiam ter todos morrido, mas a corda rompeu-se durante a queda, enviando os quatro atrás citados para a morte por queda no glaciar do Cervino, 1400 m abaixo. Os corpos de todos (exceto o corpo de Douglas) foram descobertos mais tarde e foram enterrados em Zermatt.

Ao contratar os meus serviços, faremos esta rota clássica e repleta de história (rota do Hornli). 

 

Continue Lendo

ImprimirEmail